AKTA liv – Proposta

Prosposta 

O objetivo do AKTA liv D é tratar a causa inicial do diabetes, o aumento da necessidade de insulina pelo corpo devido à gordura abdominal.
A proposta é diminuir a gordura abdominal e recuperar a produção de insulina pelo pâncreas através do programa com base na alimentação, metabolismo e comportamento dividido em quatro fases.

  •  Alimentação

Fase Inicial – com a diminuição da quantidade de carboidrato inicial há uma perda de peso somada a restauração da função do pâncreas.

Fase Intermediária – após a diminuição da quantidade de gordura abdominal somada à melhora do pâncreas ocorre uma reeducação alimentar, com posterior aumento gradativo do metabolismo.

Fase Final – manutenção dos resultados de acordo com o metabolismo individual.

  • Metabolismo e Comportamento

Em cada uma das fases do programa será feito um tratamento para manter metabolismo e evitar sua queda ao longo da perda de peso e um tratamento comportamental através de um coaching cognitivo-comportamental para que haja uma mudança definitiva em longo prazo evitando voltar para a situação inicial uma vez que o diabetes é uma doença crônica.

Os principais objetivos do tratamento com AKTA liv D são tratar a causa inicial do diabetes, diminuir ou suspender a quantidade medicações usadas, diminuir e evitar complicações relacionadas ao diabetes, como por exemplo, gordura no fígado (esteatose hepática) e problemas no coração e manter os resultados alcançados.

  • Resultados

Este programa está embasado em recentes estudos da literatura que tem como objetivo um tratamento inicial específico seguido de uma reeducação e manutenção em longo prazo. Através do tratamento da causa inicial do diabetes e uma mudança comportamental os resultados dos pacientes são motivadores e surpreendentes. Esta proposta de tratamento necessita de acompanhamento médico de um especialista em endocrinologia e metabologia para monitorização e orientação dos pacientes.

Três pacientes com perfis e estilos de vida diferentes fizeram o tratamento AKTA liv. Cada um recebeu diagnóstico antes e depois do procedimento e em todos os casos os resultados foram satisfatórios e melhoraram a qualidade de vida dos portadores de diabetes. Veja a evolução dos casos entre 30 e 60 dias de tratamento.

resultados pacientes

Os 3 pilares

São três pontos básicos e definitivos para ter um tratamento completo e eficaz:

maça verdeAlimentação

A estabilidade do peso corpóreo ocorre devido ao equilíbrio entre a quantidade de calorias ingeridas com a dieta e a quantidade de calorias consumidas pelo organismo. Quando ocorre um desequilíbrio nesta relação, as calorias em excesso são estocadas na forma de gordura levando ao ganho de peso.
A alimentação no AKTA liv é uma proposta personalizada de acordo com o metabolismo basal, meta de peso e motivação individual, que é avaliada e discutida pela equipe médica e de nutricionistas com o paciente.
A proposta original e mais utilizada é uma dieta de baixo valor calórico composta de proteínas de alto valor biológico ajustada ao metabolismo de cada organismo o que possibilita uma perda de peso rápida evitando entrar no platô metabólico durante o tratamento. A perda de peso acentuada nas primeiras etapas, sem sensação de fome e com disposição física, se deve ao processo desencadeado através desta proposta alimentar.

Metabolismo

A taxa metabólica basal é o principal componente do gasto energético diário e sofre influência de diversas variáveis sendo que em alguns pacientes a quantidade de calorias gasta por dia é baixa constitucionalmente. Além disso, durante o processo de perda de peso, ocorre uma diminuição deste metabolismo como mecanismo de alerta.
A proposta AKTA liv leva em consideração o metabolismo inicial e a quantidade de peso a ser perdido para que o paciente consiga atingir seu peso alvo e evite entrar no platô. O aumento do metabolismo é feito através da atividade física funcional, aumento da termogênese e o processo de gradação.
A atividade física funcional tem como proposta o aumento de massa muscular que aumenta a taxa metabólica basal.
O aumento da termogênese e o processo de gradação, que consiste na reintrodução em etapas dos alimentos têm como objetivo a reeducação e também o aumento metabólico, para que não haja reganho na fase de manutenção.

balança

Comportamento

Estudos científicos apontam que 92% das pessoas que tratam peso apresentam o que chamamos de “efeito sanfona”, uma vez que o tratamento se restringe a dietas e a medicações sem tratar a causa do ganho de peso – o comportamento.
Quando falamos em tratar comportamento é adequar a nossa alimentação ao nosso metabolismo. Alguns pacientes comem por ansiedade ou compulsão, comendo mais do que gastam. Outros pacientes tem um metabolismo mais baixo, o que faz com que ganhem peso facilmente. Em qualquer um dos casos, adequar nossa alimentação a nossa realidade corporal é importante, sendo necessário trabalhar limites, escolhas, vontades, entre outros tópicos relacionados ao ato de comer.
O método de coaching comportamental tem como proposta mudanças definitivas através de técnicas já comprovadas na forma de como nos relacionamos com a comida, ansiedade e organização, com o objetivo de trazer saúde, qualidade de vida e bem estar.

Envelhecimento saudável

exercite-se nao importa como

Com aumento no número de pessoas idosas e o concomitante aumento no número de pessoas obesas na população mundial, é possível observar que as pessoas estão envelhecendo, entretanto, envelhecendo obesas. Este fenômeno acarreta uma série de riscos à saúde, como hipertensão arterial, diabetes, doença arterial coronariana, entre outras. Com isso, há um gasto excessivo no tratamento de doenças associadas à obesidade. Desta forma, o controle do peso corporal é fundamental para prevenção destas doenças.

Yassine et al. (2009) realizaram um estudo com 24 indivíduos obesos na faixa etária de 65 anos, diagnosticados clinicamente com Síndrome Metabólica. Eles examinaram o efeito do exercício sozinho e do exercício combinado com restrição calórica moderada nos fatores de risco cardiovasculares e metabólicos (sensibilidade a insulina, perfil lipídico, pressão arterial, composição corporal, gordura abdominal e capacidade aeróbia).

Os indivíduos realizaram exercícios aeróbios 5x/semana, durante 12 semanas, com duração de 50 a 60 min/sessão. Inicialmente, o exercício foi realizado entre 60 a 65% da FCmáx e, após 4 semanas, a intensidade aumentou para 80 a 85% da FCmáx (~70% VO2máx). O grupo que associou o exercício com a restrição calórica foi orientado a reduzir o consumo de 500kcal/dia.

Ambos os grupos apresentaram redução significativa no peso corporal total, entretanto o grupo que combinou a restrição calórica associada ao exercício obteve maior redução no comparado ao grupo que realizou somente exercício (-6,8 ± 2,7 kg vs -3,7 ± 3,4 kg, respectivamente). Ambas as intervenções melhoraram a sensibilidade a insulina e os índices para Síndrome Metabólica (pressão arterial, circunferência de cintura, glicose e triglicerídeos). A quantidade de gordura abdominal, subcutânea e visceral, capacidade aeróbia e LDL-total também melhoraram em ambos os grupos. Em nenhum dos grupos houve alteração significativa no HDL.

Com exceção da perda de peso total e na quantidade de gordura subcutânea, não houve diferença na magnitude de melhora entre as intervenções. Embora a maior perda de peso ocorreu no grupo que associou exercício com restrição calórica, não houve um efeito adicional na melhora dos fatores de risco cardiovascular e/ou metabólicos, comparados ao grupo que somente realizou exercício. A melhora na capacidade aeróbia e a redução na gordura visceral foram os principais fatores relacionados com a melhora na sensibilidade a insulina. Os autores concluíram que o exercício sozinho é uma estratégia de tratamento não farmacológica efetiva para resistência a insulina, Síndrome Metabólica e fatores de risco cardiovasculares em idosos obesos, embora a restrição calórica possa ser necessária para prolongar este efeito a longo prazo.

Faça exercícios de maneira segura e prazerosa!

 

Referência:

YASSINE, H. N.; MARCHETTI, C. M.; KRISHNAN, R. K.; VROBEL, T. R.; GONZALEZ, F.; KIRWAN, J. P.. Effects of Exercise and Caloric Restriction on Insulin Resistance and Cardiometabolic Risk Factors in Older Obese Adults – A Randomized Clinical Trial. J Gerontol A Biol Sci Med Sci – Vol. 64A, Nº.1, p. 90-95, 2009  Wallace Machado

 

Cinco atitudes para garantir a dose correta de vitamina D

vitamina d 2

 

No, Brasil, mais de 99% da população entre 19 e 59 anos não consome a quantidade necessária de vitamina D.

 A recomendação do Ministério da Saúde é que sejam ingeridas pelo menos 10 microgramas por dia.

Acima dos 60 anos, quando os cuidados devem ser redobrados, a pesquisa apontou que 99% não consumiam o valor adequado dessa vitamina.

A carência dessa vitamina essencial à saúde pode levar à descalcificação óssea ou, em casos mais graves, à osteoporose .

Além disso, quando os níveis de vitamina D no corpo estão adequados, diminuem as chances de desenvolvimento de resistência à insulina ou de deficiência deste hormônio no corpo.

De acordo com a Academia Americana de Médicos da Família, essa vitamina também protege de doenças crônicas como o diabetes , problemas cardiovasculares e câncer .

Idosos, obesos e bebês em fase de amamentação estão no grupo de maior risco da falta desse nutriente.

Confira o que você pode fazer para garantir a sua dose certa de saúde:

 

1 – Exponha-se ao sol de 15 a 30 minutos, até as 10h ou das 16h em diante, sem protetor solar. “Não precisa ser o corpo inteiro, pode ser apenas as pernas ou os braços, por exemplo. Evite expor o rosto, pois a pele é mais sensível nessa região”, alerta o dermatologista Silvio Junior.

2 – Emagreça. Pesquisas já identificaram a relação entre a obesidade e a insuficiência de vitamina D presente no organismo.

3 – Converse com seu médico sobre a realização de um exame simples, de sangue, chamado “25-hidroxi vitamina D.” Ele pode detectar se há deficiência dessa vitamina no organismo.

4 – Consuma alimentos enriquecidos com vitamina D, como leite e outros derivados.

5 – Inclua no cardápio peixes mais gordurosos como o salmão, a sardinha ou o atum, que são ricos nessa vitamina. “Óleo de fígado de peixe também é uma boa pedida para quem quer reforçar o índice de vitamina D. Mas vale reforçar que em conjunto com os alimentos, a exposição ao sol é essencial”,

 

 

 

Fonte:  ig.com.br/bemestar

Conheça 3 passos essenciais rumo ao emagrecimento

emagrecer

Como transformar um hábito que prejudica o emagrecimento em uma atitude positiva?

Para manter o peso é preciso mudar o comportamento alimentar em vários aspectos, como por exemplo:

1. RECONHECIMENTO

Identifique suas dificuldades para perder peso. Você petisca muito ou exagera nas porções?

2. MODIFICAÇÃO NO DIA A DIA

Crie saídas para esses comportamentos, como comprar pacotes menores ou pratos pequenos.

3. AUTOMATIZAÇÃO

Repita as estratégias que estão dando certo até elas virarem parte da sua rotina.

Uma boa dieta só irá dar certo se você estiver disposto a agarrar esse desafio e entender como funciona o seu metabolismo para que você consiga mudar seu comportamento e inclui-lo em sua nova visão alimentar.